domingo, 12 de abril de 2015

JESUS PARA O HOMEM - Emmanuel / Chico Xavier


“E achado em forma como homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até a morte, e morte de cruz.” – Paulo. (Filipenses, 2:8)

O Mestre desceu para servir,
Do esplendor à escuridão…
Da alvorada eterna à noite plena…
Das estrelas à manjedoura…
Do infinito à limitação…
Da glória à carpintaria…
Da grandeza à abnegação…
Da divindade dos anjos à miséria dos homens…
Da companhia dos gênios sublimes à convivência dos pecadores…
De governador do mundo a servo de todos…
De credor magnânimo a escravo…
De benfeitor a perseguido…
De salvador a desamparado…
De emissário do amor à vítima do ódio…
De redentor dos séculos a prisioneiro das sombras…
De celeste pastor à ovelha oprimida…
De poderoso trono à cruz do martírio…
Do verbo santificante ao angustiado silêncio…
De advogado das criaturas a réu sem defesa…
Dos braços dos amigos ao contato de ladrões…
Do doador da vida eterna a sentenciado no vale da morte…
Humilhou-se e apagou-se para que o homem se eleve e brilhe para sempre!

Oh! Senhor, que não fizeste por nós, a fim de aprendermos o caminho da Gloriosa Ressurreição no Reino?
Emmanuel
Psicografia de Chico Xavier
Da obra “Pão Nosso”
Fonte: site O Espiritismo

Equilibrio (Emmanuel)



Recordando o nosso dever de sustentação do corpo e do espírito, atendamos à harmonia por base de segurança.

Nem mesa abundante
Nem prato vazio.
Nem excesso.
Nem carência.
Nem vigília demasiada.
Nem repouso constante.
Nem fartura.
Nem sovinice.

É preciso evitar o desvario da fartura para que o abuso não nos entenebreça a razão, tanto quanto abolir as tentações da miséria que nos induziriam ao furto.

Não nos concede o Senhor um corpo entre os homens para menosprezá-lo à feição do lavrador preguiçoso que abandona o arado à ferrugem, nem nos confere na Terra o estágio da encarnação por escola do espírito para que o convertamos em curso intensivo de anestesia da consciência.

Auxiliar o corpo para que o corpo expresse a alma para que a alma renove e santifique é o caminho do equilíbrio indispensável à evolução.

Assim, se te decides a cultivar algum cilício, no propósito de estender as próprias virtudes, não te imobilizes nos pensamentos inúteis, mas, sim, verte o próprio suor nas obras da bondade, amparando os enfermos que as dores desfiguram, fabricando o agasalho aos que choram de frio, socorrendo o infortúnio em treva e desespero, ou calejando as mãos no auxílio à terra seca, porque no sacrifício de nossa segurança no amparo ativo aos outros é que surpreenderemos o trabalho do bem que ninguém nos pediu e que ninguém nos paga, por resplendente luz a clarear-nos sempre a rota para o Alto, em plena exaltação do verdadeiro amor.

Do Livro: "Fé, Paz e Amor" - Francisco Cândido Xavier - Ditado pelo espírito de Emmanuel

Médium Chico Xavier continua a inspirar espíritas

Paulo Filgueiras/EM/D.A Press

Se estivesse vivo, o médium Francisco Cândido Xavier teria completado 105 anos, na quinta-feira – as celebrações, no entanto, ficarão para 8 de julho, data que marca o início do trabalho mediúnico de Chico Xavier, em 1927, informa o presidente da Aliança Municipal Espírita de Pedro Leopoldo e Matozinhos e dirigente do Centro Espírita Meimei, também em Pedro Leopoldo, Eugênio Eustáquio dos Santos. Chico Xavier nasceu e viveu na cidade da Grande BH até 1959, quando se mudou para Uberaba, no Triângulo Mineiro. “O espiritismo é uma doutrina cristã que junta ciência, filosofia e religião”, diz Eugênio, esclarecendo a diferença entre espiritualistas, que são todas as religiões que creem em vida após a morte, e espíritas, ou pessoas que acreditam na reencarnação e comunicação com os espíritos.
“A comunidade espírita convive bem com todas as religiões. Chico Xavier nunca teve contendas religiosas”, afirma Eugênio, certo de que “fé é a crença na doutrina de Jesus”. “Quem tem fé inabalável pode encarar a razão em qualquer época da humanidade. Nossa bandeira é: fora da caridade, não há salvação.” Ciente disso, muitos moradores e visitantes procuram a casa localizada no Centro de Pedro Leopoldo para participar de estudos, coordenados por Hélio Paulo Martins, e receber o passe, que se traduz por “uma transmissão de energia, uma ação magnética”, segundo Eugênio.

Casados há 25 anos, o engenheiro e advogado Gilson Ferreira Lage e a artista plástica Sônia Lúcia Martins Lage estão entre os que aguardam o momento de receber o passe. “Venho de família católica, passei pela umbanda até conhece o kardecismo, em Juiz de Fora, na Zona da Mata. Precisamos saber o porquê das coisas, encontrar respostas e a evolução”, diz Gilson. Com um sorriso, ele revela que, de vez em quando, acompanha a missa.

“Se não fosse o espiritismo, eu teria sucumbido”, define Anita Matos Silva, de 91 anos, que teve 16 filhos, dos quais 11 estão vivos. “Conheci Chico Xavier. Era uma pessoa iluminada. O mundo precisa de tolerância, menos preconceito, mais fé e amor. Encontrei tudo isso no espiritismo”, diz Anita.
Fonte: http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2015/04/05/interna_gerais,634443/sob-a-inspiracao-de-chico-xavier.shtml

Memorial terá holograma com mensagem de Chico Xavier

Tecnologia foi doada por empresa de SP e estará disponível em Uberaba.
Instituto depende de doações para inauguração no segundo semestre.

A lembrança física de Chico Xavier estará além da memória daqueles que conviveram com o médium. Um holograma reproduzindo momentos de psicografia juntamente com áudios do líder kardecista fará parte do memorial em construção em Uberaba, cidade onde Chico viveu maior parte da vida. A tecnologia de computação gráfica foi doada por uma empresa de São Paulo e está em fase de finalização, assim como o empreendimento, que está previsto para o primeiro semestre deste ano.
O presidente do Instituto Chico Xavier, Adalberto Pagliaro, destaca que o holograma já tem local definido dentro do memorial, cuja visitação será gratuita. Através de computação gráfica em 3D, a proximidade com a imagem real do médium é apontada como um dos principais atrativos.
“Ganhamos todo o projeto, não precisaremos investir em praticamente nada. Forneceremos o espaço e eles (doadores) ofereceram os projetores, iluminação, painéis e toda a estrutura. Em termos de tecnologia, o holograma será a ponta da ponta. Temos condição de colocar o Chico no ambiente com o som. Dará uma realidade muito próxima”, disse.
O sócio proprietário da empresa responsável pela implantação, André Brandão, afirmou que a proximidade com a doutrina kardecista e a inspiração pela solidariedade foram essenciais para a doação. “Um cliente nos indicou para o pessoal do Instituto, que nos procurou. Como tinha a ver com o Chico Xavier, não pensamos em ter lucro, pensamos em fazer nos mesmos moldes da obra fdele e fazer a doação”, destacou.
holograma holografia Chico Xavier Memorial Uberaba Blumer (Foto: Blumer art.Interativa/ Divulgação)Holograma trará mensagem de gratidão como em 
psicografia (Foto: Blumer art.Interativa/ Divulgação)
“Estamos fazendo a computação gráfica em São Paulo e refizemos as imagens, pois são em baixa resolução. A nossa parte deve ficar pronta em um mês, no máximo. Será uma mensagem de agradecimento, que tem 2min30. A holografia vai ser como se ele tivesse psicografando essa mensagem, que ficará se repetindo. No memorial, tem um corredor com uma espécie de vitrine no final. Lá dentro é que terá a imagem do Chico, como se desse para ver ele por uma janela”.
André afirmou ainda que a mensagem que será reproduzida já foi escolhida. O trabalho deve ficar pronto em cerca de um mês, e então será destinado a Uberaba conforme o andamento das obras internas no memorial.
O Memorial
O Memorial Chico Xavier está sendo construído no terreno ao lado da Mata do Carrinho, na Avenida João XXIII, e terá de acordo com projeto datado de agosto de 2006, elaborado pelo arquiteto Paulo Trajano, guarita, estacionamento, conjunto de sanitários e arquibancada, sala reserva; administração; acervo; biblioteca; galeria para exposição, café social, varanda foyer, auditório e espaços externos como praças, passarelas e áreas gramadas.
A obra foi iniciada em 2011 e, segundo Adalberto Pagliaro, o espaço trará materiais multimídia sobre a filosofia de vida de Chico Xavier. O presidente do instituto atenta também para a importância das doações para o acabamento e acervo, cruciais para a conclusão de toda a obra.
“Da parte física da obra temos uma previsão de que, no tardar, estará pronto em junho. Agora, a parte que tem o sistema de estandes da biblioteca, computadores, painéis, mesas, cybercafé e cadeiras do auditório dependerá da liberação da obra física para o início da obra interior. Já temos boa parte do acabamento recebido em doações, mas não é o suficiente para colocar o memorial em funcionamento”, afirmou.
holograma holografia Chico Xavier Memorial Uberaba Blumer (Foto: Blumer art.Interativa/ Divulgação)Reprodução e atrativos poderão ser visitados gratuitamente na cidade (Foto: Blumer art.Interativa/ Divulgação)Fonte: http://g1.globo.com/minas-gerais/triangulo-mineiro/noticia/2015/04/memorial-tera-holograma-com-mensagem-de-chico-xavier.html

Pílulas do Evangelho : "Ande Acima" - André Luiz / Chico Xavier


Ante o bloco de pedra bruta, não se prenda à idéia do peso. Lembre-se da estátua primorosa que poderá sair dele.

Contemplando as dificuldades da sementeira, não se detenha no receio à enxurrada e aos vermes daninhos. Recorde o pão que lhe fartará o celeiro.

À frente da tempestade, não se perca em lamentações. Medite nos benefícios que advirão de sua passagem.

À face do trabalho árduo, não tema o suor que correrá copiosamente. Centralize a expectativa nas boas obras que surgirão.

Não se fixe no calor da forja. Espere as utilidades que ela fornecerá à sua vida.

Não imagine tão-somente os perigos da enfermidade. Calcule a alegria e o poder de curar.

Se você está governado, efetivamente, pelo ideal superior, esqueça o amigo que desertou, a mulher que fugiu, o companheiro ingrato e o irmão incompreensível. Todos eles estão aprendendo e passando, como acontece a você mesmo...

O que importa é a intensificação da luz, o progresso da verdade e a vitória do bem.

Do Livro: "Agenda Cristã" - Francisco Cândido Xavier - ditado pelo espírito de André Luiz

Pílulas do Evangelho : A Alma Também - André Luiz / Chico Xavier


Casas de saúde espalham-se em todas as direções com o objetivo de sanar as moléstias do corpo e não faltam enfermos que lhe ocupem as dependências.

Entretanto, as doenças da alma, não menos complexas, escapam aos exames habituais de laboratório e, por isso, ficam em nós, requisitando a medicação, aplicável apenas por nós mesmos.

Estimamos a imunização na patologia do corpo.

Será ela menos importante nos achaques do espírito?

Surpreendemos determinada verruga e recorremos, de imediato, à cirurgia plástica, frustrando calamidades orgânicas de extensão imprevisível.

Reconhecendo uma tendência menos feliz em nós próprios, é preciso ponderar igualmente que o capricho de hoje, não extirpado, será hábito vicioso amanhã e talvez criminalidade em futuro breve.

Esmeramo-nos por livrar-nos do stress capaz de esgotar-nos as forças. Tratemos também de nossa feição temperamental para que a impulsividade não nos induza à ira fulminatória.

Tonificamos o coração, corrigindo a pressão arterial ou ampliando os recursos das coronárias a fim de melhorar o padrão de longevidade. Apuremos, de igual modo, o sentimento para que as emoções desregradas não nos precipitem nos desvãos passionais em que se aniquilam tantas vidas preciosas.

Requintamo-nos, como é justo, em assistência dentária na proteção indispensável. Empenhemo-nos, de semelhante maneira, na triagem do verbo, para que a nossa palavra não se faça chibata de sombra.

Defendemos o aparelho ocular contra a catarata e o glaucoma. Purifiquemos igualmente o modo de ver. 

Preservamos o engenho auditivo contra a surdez. No mesmo passo, eduquemos o ouvido para que aprendamos a escutar ajudando.

A Doutrina Espírita é instituto de redenção do ser para a vida triunfante. A morte não existe. Somos criaturas eternas. Se o corpo, em verdade, não prescinde de remédio, a alma também.

Do Livro: "Entre Irmãos de Outras Terras" - Francisco Cândido Xavier - Ditado pelo espírito de André Luiz

Voltarás Amanhã (Emmanuel)



Não repouses na gleba de possibilidades que o Divino Amor te confiou ao coração na Terra. 

Voltarás amanhã para colher o que hoje semeias.

Ninguém te pede milagres de santidade num dia.

A árvore vigorosa não cresceu de improviso.

A cidade em que renasceste não se levantou de repente.

Tudo se desenvolve, minuto a minuto...

A vida impõe-te "agora" as conseqüências do "antes".

Somos hoje no espaço e no tempo, a projeção do que fomos...

Se a dor é a tua mestra constante, agradece-lhe o serviço e aprende a lição. Ela é o recurso invisível com que a Bondade do Senhor te arrebata ao labirinto das sombras de ti mesmo.

Se recebeste alguma facilidade para atravessar, com êxito, a escura região terrestre, não te confies à preguiça ou à vaidade, para que o sofrimento não seja convidado a desintegrar a gelada neblina em que te sepultarás sem perceber.

Não te esqueças.

A oportunidade passa, mas a luta adiada volta sempre.

Amanhã reencontrar-te-ás contigo mesmo, na paisagem que o mundo te oferece, nos ideais que esposas, nos trabalhos confiados à tua mão ou na pessoa do próximo que honras e menosprezas...

Cumpramos, agora, os nossos iluminados deveres à face da Lei.

Convertamos nossa experiência pessoal em serviço a todos, transformando as horas, que Deus empresta, em bênçãos de utilidade, beleza, graça e harmonia e o futuro constituir-se-á para nossa alma em abençoado e celeste caminho de ascensão.

Não critiques destruindo.
Não julgues o mal por mal.
Não firas a ninguém.

Não revides os golpes da sombra para que te não demores nas malhas da treva.

Não retribuas ofensa por ofensa, amargura por amargura, incompreensão por incompreensão.

Ama, auxilia e passa, e, quando regressares à Terra, amanhã, o mundo receberá teus pés, em chuva de bênçãos.

Fonte: http://www.espiritbook.com.br/profiles/blog/show?id=6387740%3ABlogPost%3A2103233&xgs=1&xg_source=msg_share_post

A Primeira Pedra (Emmanuel)



Há, sim, muitos companheiros errados.

Ninguém nega. Esse, que te protegia a confiança, desabou, como um tronco pesado, sobre a plantação, ainda frágil, de tua fé.

O outro, que te parecia invulnerável no desassombro, acovardou-se e fugiu. Conheceste os que pregavam generosidade, agarrando-se à avareza, e notaste os que falavam em virtude, a tombarem no vício.

Situavas a fonte do consolo em vários amigos, que acabaram no desespero e recolhias orientações de outros tantos, que se afundaram na corrente das sombras, quais barcos a matroca.

Em muitos casos, trocaste entusiasmo por desalento e admiração por repugnância. Diante de semelhantes problemas, é natural te sintas entre a mágoa e a revolta.

No entanto, entra no santuário de ti mesmo procurando compreender a nossa obrigação de auxiliar e servir, e reflete nas exigências de evolução.

Coloca-te no lugar da criatura em dificuldade e enumera quantas vezes tens sido providencialmente auxiliado, para não caíres em tentação.

Medita nas horas em que os pensamentos infelizes te dominam a alma; nos momentos em que tropeças e cais; nas ocasiões em que te enganas e sofres; nos instantes em que lastimas as faltas que não desejarias cometer; e se te sentes longe da possibilidade de errar e integralmente livre de toda culpa, poderás, então, ouvir, de novo, a lição de Jesus e atirar a primeira pedra.

Fonte: http://www.espiritbook.com.br/profiles/blog/show?id=6387740%3ABlogPost%3A2103235&xgs=1&xg_source=msg_share_post

PRESENÇA DE LUZ - Chico Xavier


Se puseres amor no tempo que Deus te reserva, nunca te sentirás sob o domínio do tédio ou do desânimo porque as tuas horas se converterão em prazer de servir. 

Se colocares amor nas afeições que o Senhor te permite cultivar, nunca sofrerás ingratidão ou desengano porque transformarás o próprio espírito em vaso de abnegação e de entendimento, colhendo de ti mesmo a felicidade de fazer a felicidade dos entes queridos. 

Se cultivares amor na execução do dever que a Divina Providência te atribui, nunca experimentarás cansaço ou desalento porque o trabalho se te fará fonte de alegria na alegria de ser útil. 

Se aplicares amor nos recursos verbais que a sabedoria eterna te confere, nunca te complicarás em manifestações infelizes porque a tua palavra se transubstanciará em clarão e benção, naquilo em que te expresses. 

Se espalhares amor num lugar em que as leis da vida te situam, nunca te observarás na condição de vítima do desequilíbrio porque a tua influência se tornará serenidade e esperança, garantindo a harmonia e a tranqüilidade onde estejas. 

Ah! Se conservares o amor no coração, obra divina do universo, nunca te perderás na sombra, porque terás convertido a própria alma em presença de luz. 

Chico Xavier
Fonte: site "Fada das Rosas"

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Pílulas do Evangelho : Verbos Cristãos - André Luiz / Chico Xavier



Esperar sem revolta.

Sentir sem maldade.

Conhecer sem desprezar.

Cooperar sem desajustar.

Melhorar sem exigir.

Perseverar no melhor sem esmorecer.

Silenciar sem desajudar.

Servir sem escravizar-se.

Ensinar sem ferir.

Viver buscando a luz sem a aflição no fim.

Progredir constantemente sem deixar de ser simples.

Do Livro: "Visão Nova" - Francisco Cândido Xavier - Ditado pelo espírito de André Luiz

Fonte: http://www.espiritbook.com.br/profiles/blog/show?id=6387740%3ABlogPost%3A2100357&xgs=1&xg_source=msg_share_post

Pílulas do Evangelho : Bagatelas - André Luiz / Chico Xavier



O século é fruto dos dias.
O rio nasce da fonte oculta.
A árvore procede do embrião.
A linha é uma sucessão de pontos minúsculos.
A jornada de cem léguas origina de um passo.
O discurso mais nobre principia numa palavra.
O livro inicia-se com uma letra.
A mais bela sinfonia começa numa nota.
A seda mais delicada é uma congregação de fios.

De bagatelas é constituída a hora do homem.

Todavia, sem que venhamos a executar os pequeninos deveres, quais se fossem grandes, jamais alcançaremos as grandes realizações com a simplicidade que nos deve assinalar o caminho.

Fonte: http://www.espiritbook.com.br/profiles/blog/show?id=6387740%3ABlogPost%3A2101552&xgs=1&xg_source=msg_share_post

NÃO TE IMPACIENTES - Emmanuel / Chico Xavier


A Paternidade Divina é amor e justiça para todas as criaturas.

Quando os problemas do mundo te afogueiem a alma, não abras o coração a impaciência, que ela é capaz de arruinar-te a confiança.

Quantos perderam as melhores oportunidades da reencarnação, unicamente por se haverem abraçado com o desespero!

A impaciência é comparável à força negativa que, muitas vezes, inclina o enfermo para a morte, justamente no dia em que o organismo entra em recuperação para a cura.

Se queres o fruto, não despetales a flor.

Nas situações embaraçosas, medita caridosamente nos empeços que lhe deram origem! Se um irmão faltou ao dever, reflete nas dificuldades que se impuseram entre ele e os compromissos assumidos. Se alguém te nega um favor, não te acolhas a desânimo ou frustração de vez que, enquanto não chegarmos no Plano da Luz Divina, nem sempre nos será possível conhecer, de antemão, tudo de bom ou de mal que sobrevir daquilo que nós pedimos. Não te irrites, diante de quaisquer obstáculos, porquanto reclamações censuras servirão apenas para torná-los maiores. Quase sempre a longa expectativa, em torno de certas concessões que disputamos, não é senão o amadurecimento para que não falhem minudências importantes.

Não queremos dizer que será mais justo que te acomodes à inércia. Desejamos asseverar que impaciência é precipitação e precipitação redunda em violência.

Para muitos, a serenidade é a preguiça vestida de belas palavras. Os que vivem, porém, acordados para as responsabilidades que lhes são próprias, sabem que paciência é esperança operosa: recebem obstáculos por ocasiões de trabalho e provações por ensinamentos.

Aguarda o melhor da vida, oferecendo à vida o melhor que puderes.

O lavrador fiel ao serviço espera a colheita, zelando a plantação.

A casa nasce dos alicerces, mas, para completar-se, pede atividades e esforços de acabamento.

Não te irrites.

Quem trabalha pode contar com o tempo. Se a crise sobrevém na hora a que te consagras, pede a Deus não apenas te abençoe a realização em andamento, mas também a força precisa para que saibas compreender e servir, suportar e esperar. 

Pelo Espírito Emmanuel
Do livro: "Encontro Marcado"
Médium: Francisco Cândido Xavier
Fonte: Centro Espírita Caminhos de Luz-Pedreira-SP-Brasil e http://www.espiritbook.com.br/profiles/blog/show?id=6387740%3ABlogPost%3A2101827&xgs=1&xg_source=msg_share_post

Uma “religião” chamada Amor

12
No dia 2 deste mês, Chico Xavier, se estivesse vivo, completaria 105 anos.

Nunca vou me esquecer da noite passada em Uberaba, quando eu, com 18 anos, me vi equilibrando-me no alto de uma janela. Eu e uma multidão que foi àquela cidade para vê-lo psicografando, em estado mediúnico.

O guarda me tirava, e eu voltava correndo até, finalmente, conseguir adentrar na sala apinhada. A emoção era tanta que nem sequer piscava os olhos, sabia que estava diante de uma pessoa ímpar.
Lembro-me da casa simples, da mesa de madeira em que ele, com a cabeça abaixada e os olhos cerrados, psicografava mensagens daqueles que já se foram, dirigidas a parentes e entes queridos ali presentes. Imagino quanto conforto essas mensagens pessoais e detalhadas traziam a essa gente.

Nesse dia, adquiri vários dos seus livros, entre os mais de 400 que já psicografou e cujos direitos autorais eram e continuam sendo doados a obras assistenciais.

Na manhã seguinte, acordei cedo para acompanhá-lo a uma peregrinação por bairros pobres da cidade. Humilde, caladinho, com uns óculos enormes e pesados, repartia mantimentos e sorrisos tímidos. Voltei para Belo Horizonte com a certeza de ter visto um exemplo vivo de uma pessoa iluminada, nascida para distribuir amor.

Um “anjo” que ainda hoje, por meio de suas mensagens, acompanha e dá conforto a tantos.
Ao ler sua biografia, descobri que seu primeiro contato com a doutrina espírita foi em 1927. Quando criança, costumava ouvir vozes ou sentir mãos sobre as suas, guiando suas escritas. Menino, não compreendia como sua mãe, já falecida, continuava a lhe aparecer, principalmente nos momentos de aflição.

Chico Xavier, com certeza o maior médium que já tivemos, certa ocasião, disse: “Nunca quis mudar a religião de ninguém, porque não acredito que a religião ‘a’ seja melhor que a religião ‘b’. Nas origens de toda religião cristã está o pensamento de Nosso Senhor Jesus Cristo. Se Allan Kardec tivesse escrito que ‘fora do espiritismo não há salvação’, eu teria ido por outro caminho. Graças a Deus ele escreveu ‘fora da Caridade’, ou seja, fora do Amor não há salvação...”

Admiro e me identifico com a doutrina kardecista. Ouvir sobre o evangelho ou tomar um passe são coisas que me trazem conforto, assim como comungar numa igreja católica ou participar de um encontro na Sociedade Teosófica (que não diz respeito a uma religião específica, mas à Verdade de todas).

Estar num templo hinduísta na Índia, ao som de um mantra, é fascinante. O budismo, para muitos, é quase uma filosofia de vida. Nunca entrei numa sinagoga, mas sei da profundidade da cabala. Na minha última viagem à Turquia, orei sob os imensos pilares da Mesquita Azul, com os pés descalços e a cabeça coberta por um véu. Admiro os evangélicos pela sua fé e pelo papel social que exercem nos aglomerados das cidades. Deus é igual para todos, não importa a que religiões pertençam.
Para finalizar, transcrevo uma das inúmeras manifestações escritas que Chico nos delegou: “Vida É o amor existencial. Razão É o amor que pondera. Estudo É o amor que analisa. Ciência É o amor que investiga. Filosofia É o amor que pensa. Religião É o amor que busca a Deus. Verdade É o amor que eterniza. Ideal É o amor que se eleva. Fé É o amor que transcende. Esperança É o amor que sonha. Caridade É o amor que auxilia. Fraternidade É o amor que se expande. Sacrifício É o amor que se esforça. Renúncia É o amor que depura. Simpatia É o amor que sorri. Trabalho É o amor que constrói. Indiferença É o amor que se esconde. Desespero É o amor que se desgoverna. Paixão É o amor que se desequilibra. Ciúme É o amor que se desvaira. Orgulho É o amor que enlouquece. Sensualismo É o amor que se envenena. Finalmente, o ódio, que julgas ser a antítese do amor, não é senão o próprio amor que adoeceu gravemente”.
Fonte: http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/laura-medioli/uma-religi%C3%A3o-chamada-amor-1.1021498
Por: Laura Medioli