sexta-feira, 30 de maio de 2014

71 - Veneno e Antídoto, do Livro Justiça Divina - Chico Xavier / Emmanuel (FEB)

* Referência: Capítulos do Livro Justiça Divina - Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do livro O Céu e o Inferno (CI) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação - Leitura da Questão - Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 71-Sirvamos sempre)
Reunião pública de 6-11-1961
CI – 1
a Parte - Cap. VII – Item. 3 inciso 16.
71-Arrependimento
Arrependimento, expiação e reparação: segundo os Espíritos Superiores, os 3 passos necessários para nos libertar de vez de uma falta e suas consequências.
Nessa meditação, Emmanuel nos ajuda a perceber que o serviço no bem transcende ao efeito dereparação e funciona ainda como verdadeiro escudo e antídoto contra o mal.
71-VenenoVejamos:
Cometi enganos horríveis.
O veneno: ficar juntando lamentações.
O antídoto: levanta-te e serve nos mesmos lugares onde se enganou.
A humildade será apoio certo no reajuste.
Problemas difíceis na intimidade.
O veneno: a aflição sem proveito.
O antídoto: reanima-te e serve sem abandonar as provações. 
A diligência será sua tutora, trazendo amigos para te auxiliar.
71-reclamaoPosição social muito baixa ou obscura.
O veneno: a inveja.
O antídoto: movimenta-te e serve, mesmo no anonimato. 
O devotamento será sua escada de luz para a ascensão.
Calúnias te perseguem.
O veneno: a vingança. 
O antídoto: silencia e serve, esquecendo as ofensas.

O perdão, reunido ao trabalho no bem, te protegerá de toda injúria.
Assédio de Espíritos inferiores, beirando à obsessão.
O veneno: queixa improfícua. 
O antídoto: resiste e serve, socorrendo quem sofre mais que você. A beneficência trará a simpatia e o bom sentimento dos adversários.
71-jesus_carpinteiroPreguiça é ópio das trevas.” – diz Emmanuel.
A falta de trabalho nos faz cair facilmente no tédio, na ociosidade, na revolta, no desespero, no desequilíbrio, no ressentimento, no pessimismo e na loucura.
Ufa!
Sirvamos sempre. “Quem busca realmente servir, nunca dispõe de motivos para se arrepender.
(Emmanuel)

Sem comentários:

Enviar um comentário