segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Na preparação do Reino Divino

Na indômita arrancada da evolução desde o princípio, após a conquista do livre arbítrio, em seguida ao advento da razão, como almas simples e ignorantes , tem sido áspera, mas também venturosa a nossa infinda caminhada, rumo às estrelas.
2 – Da substanciosa obra “Deus Conosco” ,  recebida pelo notável Chico Xavier, no período de 1934 a 1957,  da lavra de nosso ilustre autor, transcrevo, abaixo, a sábia mensagem, cujo título encima este capítulo, plena de sabedoria.
A instrução consta do acervo das mensagens que foram psicografadas nas décadas de cinqüenta e sessenta, no Centro Espírita Luiz Gonzaga, em Pedro Leopoldo/MG.
Vejamos-la:
“Chamados a substancializar o Evangelho de Jesus no campo da vida humana, decerto nós outros, os espíritas encarnados e desencarnados, somos constrangidos a levantar em nós mesmos os alicerces do reino de Deus, adstritos à verdade de que o céu começa no próprio homem. 
Em razão disto, os velhos processos da construção palavrosa, através dos quais o verbo, muita vez, deve superar o nível do exemplo, não podem constituir padrão às nossas atividades. 
Também nós possuímos o tesouro do tempo, muito mais expressivo que a riqueza amoedada e, por isso, ao invés de criticar o companheiro que padece a obsessão da autoridade e do ouro, será mais justo operar com o nosso próprio trabalho a lição da bondade incessante, sem nos perdermos no vinagre da censura ou no nevoeiro da frase vazia.
Nós, igualmente, guardamos conosco os talentos da fé raciocinada, muito mais sólidos que os da crença vazada em cegueira da alma, competindo-nos, desse modo, não a guerra de revide ou condenação aos que não nos esposam os pontos de vista, mas sim a prática da tolerância fraterna e da caridade genuína, pelas quais os nossos companheiros de evolução e de experiência consigam ler a mensagem da Vida Maior, abandonando, naturalmente, as grilhetas da ignorância.
Não nos bastará, dessa forma, a confissão labial da fé com o entusiasmo de quem se vê na eminência dos princípios superiores.
É necessário saibamos comungar a esperança e o sofrimento, a provação e a dificuldade dos outros, abençoando os irmãos que nos partilham a marcha e ensinando-lhes pela cartilha de nossas próprias ações o caminho renovador, suscetível de oferecer-lhes a paz divina. 
3 – E Emmanuel, Dando a entender que o cérebro deve também fazer parte de nossa fé, para que a mesma seja racional e, ao mesmo tempo, emocional, oportunizando excelente proveito da mensagem de sabedoria e de amor do Meigo Pastor Divino, encerra-a: 
Sem dívida, milhões de inteligências agregam-se à ilusão e à crueldade, descerrando aos homens resvaladouros calamitosos, preparando o domínio da morte e fortalecendo o poder das trevas.
Todavia, a nós outros se roga o cérebro e o coração para que o Cristo se manifeste em plenitude de sabedoria e de amor, nas vitórias do espírito, por intermédio das quais a humanidade, ainda em sombra, será finalmente investida na posse da eterna luz.”
(Weimar Muniz de Oliveira, magistrado aposentado, presidente da Associação Brasileira dos Magistrados Espíritas/Abrame, Lar de Jesus, diretor da Federação Espírita do Estado de Goiás/Feego, membro do Conselho Superior da Federação Espírita Brasileira/FEB, e-mails: meimar.adv@cultura.com.br e abrame@abrame.org.br)
Fonte: DM.com.br

Sem comentários:

Enviar um comentário