terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

ANGÈLE, nulidade sobre a Terra - relato de espírito endurecido pós-morte - O Céu e o Inferno

[O Céu e o Inferno - Espíritos Endurecidos]

(Bordéus, 1862)
Com este nome, um Espírito se apresentou espontaneamente ao médium.
psicografia1. Arrependei-vos das vossas faltas?
— R. Não.
— P. Então por que me procurais?
— R. Para experimentar.
— P. Acaso não sois feliz?
— R. Não.
— P. Sofreis?
— R. Não.
— P. Que vos falta, pois?
— R. A paz.
Certos Espíritos só consideram sofrimento o que lhes lembra as suas dores físicas, convindo, não obstante, ser intolerável o seu estado moral.
2. Como pode faltar-vos a paz na vida espiritual?
— R. Uma mágoa do passado.
— P. A mágoa do passado é remorso; estareis, pois, arrependida?
— R. Não; temor do futuro é o que experimento.
— P. Que temeis?
— R. O desconhecido.
3. Estais disposta a dizer-me o que fizestes na última encarnação?
Isso talvez me facilite a orientar-vos.

— R. Nada.
4. Qual a vossa posição social?
— R. Mediana.
— P. Fostes casada?
— R. Sim; fui esposa e mãe.
— P. E cumpristes zelosa os deveres decorrentes desse duplo encargo?
— R. Não; meu marido entediava-me, bem como meus filhos.
AVENTURADOESPRITO5. E de que modo preenchestes a existência?
— R. Divertindo-me em solteira e enfadando-me como mulher.
— P. Quais eram as vossas ocupações?
— R. Nenhuma.
— P. E quem cuidava da vossa casa?
— R. A criada.
6. Não será cabível atribuir a essa inércia a causa dos vossos pesares e temores?
— R. Talvez tenhais razão. Mas não basta concordar.
— P. Quereis reparar a inutilidade dessa existência e auxiliar os Espíritos sofredores que nos cercam?
— R. Como?
— P. Ajudando-os a aperfeiçoarem-se pelos vossos conselhos e pelas vossas preces.
— R. Eu não sei orar.
— P. Fá-lo-emos juntos e aprendereis. Sim?
— R. Não.
— P. Mas por quê?
— R. Cansa.

Sem comentários:

Enviar um comentário