sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Escuta Alma querida


 

Escuta, alma querida!…
Se alguém te apedrejou o coração,
Não plantes ódio na alma contundida,
Nem pranteies em vão…

Sustenta no caminho da esperança, o perdão por dever,
Não te dês à vingança…

Esse alguém vai viver.
Dá sublimado amor que o mundo não descreve,
E, se alguém te despreza com mentiras,
Não repliques, de leve, nem lamentos profiras;
 Segue à frente, na paz em que te escondas,
Abraçando a humildade por prazer.
Por maior seja o insulto, não respondas…

Esse alguém vai viver.
Seja onde for, se alguém te suplica, sob golpes brutais,
Não reclames, não percas a alegria, nem te azedes jamais!
Acende a fé no peito sofredor e procura esquecer.
Infeliz de quem ri na capa de agressor!…

Esse alguém vai viver.
 Escuta alma querida!…

Quem ofende ou se põe a revidar
Atira fogo e lama à própria vida, compra fel e pesar.
Cultiva a compaixão serena e boa, envolve todo o mal em bem-querer.
Ai daquele que fere ou que atraiçoa!…


Esse alguém vai viver. (Maria Dolores – Francisco Cândido Xavier)

Fonte: ME

Aprendizado Diário - André Luiz

 
Diante da noite, não acuse as trevas. Aprenda a fazer lume. 
*
Em vão condenará você o pântano. Ajude-o a purificar-se. 

No caminho pedregoso, não atire calhaus nos outros. Transforme os calhaus em obras úteis. 

Não amaldiçoe o vozerio alheio. Ensine alguma lição proveitosa, com o silêncio. 

Não adote a incerteza, perante as situações difíceis. Enfrente-as com a consciência limpa. 

Debalde censurará você o espinheiro. Remova-o com bondade. 

Não critique o terreno sáfaro. Ao invés disso, dê-lhe adubo. 

Não pronuncie más palavras contra o deserto. Auxilie a cavar um poço sob a areia escaldante. 

Não é vantagem desaprovar onde todos desaprovaram. Ampare o seu irmão com a boa palavra. 

É sempre fácil observar o mal e identificá-lo. Entretanto, o que o Cristo espera de nós outros é a descoberta e o cultivo do bem para que o Divino Amor seja glorificado. 

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Agenda Cristã.
Ditado pelo Espírito André Luiz.

Fonte: EB - Postado por Nilza Garcia

Aprendizado Diário - Chico Xavier - Chico e uma Mãe Aflita

As palavras de Chico Xavier estão sempre revestidas de luz, descortinando novos caminhos para os nossos passos ... Ele é uma fonte inesgotável de bênçãos, dessedentando os corações cansados de sofrer no vale das provações humanas ... Por isto, quando ele fala, todas as vozes se emudecem e todos os vidos se aguçam, a fim de guardar-lhe os ensinamentos nos escrínios da própria alma. 

Recordo-me de que, há muito tempo, uma mãe aflita, ao debruçar-se-lhe sobre os ombros, indagou em lágrimas:

"Chico, o que vou fazer agora da minha vida?! ... Perdi os meus filhos, Chico, num desastre ... Morreram os dois ... A minha dor é terrível ... Estou desesperada ..."

O episódio nos comovia a todos, no "Grupo Espírita da Prece", em Uberaba.

Fitando-a com os olhos igualmente repletos de lágrimas, o incansável servo do Cristo lhe respondeu:

-"Filha, o nosso Emmanuel sempre me diz que a aceitação de nossos problemas, sejam eles quais forem, representa cinqüenta por cento da solução dos mesmos; os outros cinqüenta por cento vêm com o tempo... Tenhamos paciência e fé, pois não estamos desamparados pela Bondade Divina."

Bastou que ouvisse estas palavras do Chico, para que aquela senhora se acalmasse em uma cadeira próxima, começando a refletir sobre os Desígnios de Deus.

De nossa parte, ficamos também, em silêncio, a meditar na grandeza da lição daquela hora, a respeito da aceitação do sofrimento, perguntando a nós mesmos quantas dores maiores poderíamos evitar, se nos resignássemos antes as dores aparentemente sem remédio que nos visitam no cotidiano...

Fonte: EB - Postado por Nilza Garcia

A RIQUEZA REAL - Texto de Emmanuel / Chico Xavier

"Porque o meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades..." - Paulo. (Filipenses, 4:19.)

Cada criatura transporta em si mesma os valores que amealha na vida.

Os sábios, por onde transitam, conduzem no espírito os tesouros do conhecimento.

Os bons, onde estiverem, guardam na própria alma a riqueza da alegria.

Os homens de boa-vontade carreiam consigo os talentos da simpatia.

As pessoas sinceras ocultam na própria personalidade a beleza espiritual.

Os filhos da boa-fé cultivam as flores da esperança.

Os companheiros da coragem irradiam de si mesmos a energia do bom ânimo.

As almas resignadas e valorosas se enriquecem com os dons da experiência.

Os obreiros da caridade são intérpretes da vida Superior.

A riqueza real é atributo da alma eterna e permanece incorruptível quem a conquistou.

Por isso mesmo reconhecemos que o ouro, a fama, o poder e a autoridade entre os homens são meras expressões de destaque efêmero, valendo por instrumentos de serviço da alma, no estágio das reencarnações.

Desassisado será sempre aquele que indisciplinadamente disputa as aflições da posse material, olvidando que há mil caminhos sem sombras para buscarmos, com o próprio coração e com as próprias mãos, a felicidade imperecível.

A responsabilidade deve ser recebida, não provocada.

Muitos ricos da fortuna aparente da terra funcionaram na posição de verdugos do Cristo, sentenciado à morte entre malfeitores, entretanto, o Divino Mestre, com as simples e duras traves da cruz, produziu, usando o amor e a humildade, o tesouro crescente da vida espiritual para os povos do mundo inteiro.  

Do cap. 11 do livro Ceifa de Luz, de Emmanuel, psicografado pelo médium Francisco Cândido Xavier.
Fonte: EB - Postado por Vi Meirim

Hoje eu posso escolher – Texto para reflexão


Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia-noite. É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje. 
Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a poluição. Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício. 
Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo. 
Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido. 
Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter um trabalho. 
Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus pela oportunidade da experiência. 
Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades. 
Se as coisas não saíram como planejei, posso gastar os minutos a me lamentar ou ficar feliz por ter o dia de hoje para recomeçar. 
O dia está na minha frente esperando para ser vivido da maneira que eu quiser. 
E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma às ideias e utilidade às horas. 
Tudo depende só de mim. 
Nesta mensagem atribuída ao saudoso Charlie Chaplin, astro de Hollywood, que encantou o mundo no tempo do cinema mudo, encontramos motivos de reflexões. 
Sem dúvida, a vida é feita de escolhas... O tempo todo estamos fazendo escolhas, elegendo o que fazer e o que não fazer, o que pensar e o que não pensar, em que acreditar e em que não acreditar. 
A vida está sempre a nos apresentar opções. 
E as escolhas dependem exclusivamente de nós mesmos. 
Não há constrangimento algum. 
Somos senhores absolutos da nossa vontade, no que diz respeito às questões morais. 
Se é verdade que às vezes somos arrastados pelas circunstâncias, é porque optamos anteriormente por entrar nesse contexto. 
Assim, antes de decidir por qualquer das opções que a vida nos oferece, é importante pensar nas consequências que virão em seguida. 
Importante lembrar que não estamos no mundo em regime de exceção. 
Todos estamos na Terra para aprender. 
E as lições, muitas vezes, são mais simples do que pensamos. 
Não imaginemos que as coisas e circunstâncias desagradáveis só acontecem para nos atingir. 
Elas fazem parte do contexto em que nos movimentamos junto a milhares de pessoas que vivem na Terra conosco.

Olhe, em seu jardim, as flores que se abrem e nunca as pétalas caídas. 
Contemple, em sua noite, o fulgor das estrelas e nunca o chão escuro. 
Observe, em seu caminho, a distância já percorrida e nunca a que ainda falta vencer. Retenha, em sua memória, risos e canções e nunca os seus gemidos. 
Conserve, em seu rosto, as linhas do sorriso e nunca os sinais da mágoa. 
Guarde, em seus lábios, as mensagens bondosas e esqueça as maldições. 
Conte e mostre as medalhas de suas vitórias e encare as derrotas como uma experiência que não deu certo. 
Lembre-se dos momentos alegres de sua vida e não das tristezas. 
A flor que desabrocha é bem mais importante do que mil pétalas caídas. 
E um só olhar de amor pode levar consigo calor para aquecer muitos invernos. 
Seja otimista e não se esqueça de que é nas noites sem luar que brilham mais forte nossas estrelas. 
Fonte: Redação do Momento Espírita

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

QUAL O TAMANHO DE DEUS?

Um garoto perguntou ao pai:
Qual o tamanho de Deus?
Então ao olhar para o céu o pai avistou um avião e perguntou ao filho: Que tamanho tem aquele avião?
O menino disse:
Pequeno, quase não dá para ver.
Então o pai o levou a um aeroporto e ao chegar próximo de um avião perguntou:
E agora, qual o tamanho desse? O menino respondeu: Nossa pai, esse é enorme!
O pai então disse: Assim é Deus, o tamanho vai depender da distância que você estiver dele.
Quanto mais perto você está dele, maior Ele será na sua vida!...

Fonte: EB - Postado por  Llena -Terapia da Alma

Em Trevas, estudo do Livro Justiça Divina - Chico Xavier / Emmanuel (FEB)

Referência: Capítulos do Livro Justiça Divina - Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do livro O Céu e o Inferno (CI) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação - Leitura da Questão - Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 60-Desencarnados em Trevas)
Reunião pública de 18-9-61
CI – 1a Parte - Cap. VII– Item 25.
60-portal do inferno
Existe o inferno sobre a Terra.
Não, não falo de um local demoníaco onde há caldeirões e dores supliciantes.
Nem falo dos povos em guerras, dos famintos, dos doentes da AIDS ou do câncer.
Muitos que lá padecem ainda sorriem, amparam os mais sofridos, cantam a esperança e vivem uma verdadeira alegria franciscana, a felicidade possível naquele lugar.
O inferno que falo pode estar, nesse momento, ao seu lado, no peito da pessoa querida.
E nós mal o percebemos.
Os sinais das trevas interiores são sutis:
Muitas reclamações por poucas questões real
mente essenciais.
Muitas tristezas por poucas necessidades legítimas.

Muito ego em poucos valores morais.
Muita agressividade com pouca necessidade real de defesa.60-Agressivo
Muita seriedade com escassos abraços, sorrisos e carinhos.
Muita cobrança com pouco prazer pela vida.
Ideias suicidas, homicidas, genocidas, de castas, de divisão.
O mundo não presta”, “é necessário fugir para se ter paz”.
Vítimas de tudo que plantaram dia após dia, ao longo de décadas, muitos encontram-se ainda amparados pelo amortecedor da carne, onde os soníferos, os antidepressivos e os barbitúricos proporcionam momentos de sono e esquecimento.
O que será deles quando finalmente se despojarem do escudo carnal?
Nessa meditação, Emmanuel traz uma descrição de como isso continua no além túmulo.
São trevas!
A prisão do remorso, das lembranças amargas.
Jungidos à trama dos próprios pensamentos atormentados...” - descreve Emmanuel.
Ontem, donos de palácios. Agora, trancados num túmulo.
Ontem, poderosos e insensíveis. Agora, em lágrimas que não cessam.
Ontem, repletos de bens. Agora, agarrados à mortalha.
Ontem, terras e rebanhos. Agora, alguns palmos de terra.
Ontem, opressores impiedoso dos serviçais. Agora, oprimidos pelo concreto do sepulcro.
Ontem, arrotavam conhecimentos inúteis. Agora, confusos com o desconhecido.
60-caminhando-sozinho-trevas
Ontem, o prazer sem limites. Agora, a dor solitária.
Ontem, títulos de destaque e honrarias. Agora, soluçando pelo chão.
Ontem, o brilho dos salões e das belas roupas. Agora, as sombras das covas.
Ontem, espalhavam terror. Agora, tremem perante os vermes.
Ontem, belíssimos. Agora, só cinzas e podridão.
Ontem, os doceis de ouro. Agora, a caixa de terra e cal.
Ontem, o discurso fácil e magnetizante. Agora, o gaguejar.
Ontem, o conhecimento farto. Agora, a loucura.
Nada disso, porém, acontece porque algo possuíssem, mas sim porque foram possuídos de paixões desregradas.” - esclarece Emmanuel.
A perturbação não vem do “ter”.
Se temos, de alguma forma merecemos.
A perturbação vem do “reter”, vem de achar que tudo só existe para nossa satisfação e “danem-se os outros”.
E não falamos apenas de bens materiais.
Falamos também de conhecimento, de tempo livre, de atenção, de abraços, de habilidades, de carinho, de todas as tantas bênçãos que cercam a nossa vida.
Se podes verificar a tortura dos desencarnados em trevas, aproveita a lição.” - convida-nos Emmanuel.
Nosso problema não é o que temos ou o que somos, mas o que fazemos daquilo que temos e daquilo que somos.
Somos todos convidados a fazer o bem NO MÁXIMO que pudermos, num franco desapego de nós mesmos.
60-lilliesE quem cuidará da gente?
Nos disse Jesus: olhai os lírios do campo e as aves do céu …
Ou seja, apenas façamos nosso esforço honesto pelo necessário … e nada deveremos temer.
Escuta o companheiro que torna do Além, aflito e desorientado, e aprenderás, em silêncio, que todo egoísmo gera o culto da morte.” Emmanuel.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Boa noite com Aura Celeste/Divaldo P. Franco - Louvor, Rogativa e Gratidão

Quando você despertar, cada dia, defrontando a mensagem luminosa do sol fecundo e aspirando o ar puro e balsâmico da generosa Mãe Natureza, escutando a voz do vento no arvoredo feliz e produtivo a misturar-se à sinfonia canora das avezitas e dos animais, ore em louvor ao Pai Celeste, que lhe propicia mais uma oportunidade de luta na grande estrada da existência terrena.
 
Quando a dor, em forma de agonia e solidão ou vestida de enfermidade e amargura, abraçar-lhe o corpo frágil, atingindo-lhe a alma sedenta de paz, descoroçoando o seu ânimo e escurecendo o céu da sua paisagem íntima, ore, rogando inspiração e socorro para vencer a fragilidade orgânica e superar o testemunho moral, atravessando a ponte da dificuldade.
 
Quando o desrespeito físico houver sido regularizado e a inquietação se amainar no solo do espírito, envolvendo-o em doce e plácida serenidade, ore, agradecendo a gentileza divina que o enriqueceu de favores em forma de harmonia e paz.
Louve o Senhor em todos os dias da sua vida, cantando o amor no trabalho venturoso em favor de todas as criaturas.
 
Rogue-lhe as fortunas morais da segurança e da fé e os tesouros espirituais da alegria e do trabalho, transformando sua alma em estrela brilhante em noite escura, qual bênção de tênue claridade aos que se afligem no torvelinho tempestuoso das paixões.
Agradeça ao Senhor a oferenda recebida, cada hora, como a jóia do minuto que lhe enseja resgate e conquista para o Espírito — esse viajor da Eternidade.
 
Não macule, entretanto, a sua oração com os pedidos mesquinhos que nascem na ambição desvairada e se desenvolvem no desequilíbrio da emoção.
 
Respeite na oração o anjo do amor, que em nome da criatura busca o Criador, e na inspiração que logo advém descubra a resposta celeste, resultante do carinho de nosso Pai por todos nós.
 
Ore e trabalhe sempre e sem desfalecimento.
 
Abra a boca na prece e dilate os sentimentos na comunhão oracional, buscando os celeiros da inefável luz, e a alimentação substanciosa do amor divino desdobrará para você a percepção espiritual, inundando-o de vitalidade para a continuação de luta em que você se empenha.
Autor:
Divaldo P. Franco (médium)
Aura Celeste (espírito)

domingo, 5 de janeiro de 2014

Conhecer DEUS


Algum dia você já ficou imaginando como seria Deus? Qual seria a imagem de Deus?
De um modo geral, nos vem à mente a figura de um ancião, barbas longas, brancas, muitas vezes sentado em um majestoso trono, a cuidar das coisas daqui de baixo...
A herança cultural que carregamos nos traz essa imagem que, ao ser analisada mais detidamente, vemos ser distante do que possa ser real.
Vejamos: Em que parte do espaço estaria Deus olhando para baixo?
Qualquer que seja essa resposta, nos perguntaríamos: E os outros planetas, os outros corpos celestes, que estarão acima, ao lado, atrás... Como Ele cuidará de todos esses, se já não estarão sob Seu olhar?
Ainda, por que a figura de Deus como um ancião? Será que Ele já foi jovem um dia? O tempo Lhe alterou o semblante, como acontece conosco?
E como pode o tempo alterar a figura de Deus, se Deus é a causa primeira, a origem de todas as coisas?
Podemos nos perguntar ainda, por que a figura masculina a representar Deus? Não poderia ser uma figura feminina, como acreditavam algumas culturas antigas?
Na dificuldade de transcender nosso pensamento, damos a Deus a figura humana, emprestamos ao Criador do céu e da Terra a pobre imagem humana, como se isso fosse suficiente e mesmo necessário para ver e entender Deus.
Ao considerarmos Deus como a Inteligência Suprema e a causa primária de todas as coisas, já não teremos a necessidade de representar a figura de Deus.
Como O sabemos a causa e origem de tudo é fácil entender que não há como representá-lO na limitação de nosso pensamento e sentimento.
Percebemos que, se ainda não conseguimos entendê-lO ou não há como representá-lO, já O podemos sentir.
E sentimos Deus ao contemplar um pôr-do-sol a desdobrar o céu em inúmeros matizes, colorindo o horizonte, a cada dia, de maneira diferente.
Sentimos o Criador e toda a pujança do Seu amor a nos tocar, na grandiosidade da natureza que se faz bela, harmoniosa e generosa, dando-nos o suporte para a vida física no planeta.
Sabemos da presença de Deus quando nos emocionamos com o milagre da vida, que se repete infinitas vezes no ventre materno, permitindo que uma simples célula dê origem a um organismo complexo e ordenado, após nove meses de elaboração.
Se não conseguimos representar, entender ou ver Deus, já é possível tê-lO em nossa intimidade.
Sem a necessidade de materializar ou personificar Sua figura, mas apenas senti-lO, nos mínimos detalhes da vida.
Seja no microcosmo, na intimidade da organização celular, ou no macrocosmo, nas galáxias e estrelas infindas, aí estará a presença de Deus e de Seu amor, a cuidar de cada um de nós, Seus filhos.

Redação do Momento Espírita.

Um Tanto Mais - André Luiz - Chico Xavier

Você guarda a impressão de haver esgotado o estoque de todos os seus recursos, em determinada tarefa de amor, mas se você perseverar um tanto mais no devotamento, ninguém pode prever os louros de luz que brilharão em seu passo.

Você está doente e pretende obter licenças de longo prazo, mas se você continuar um tanto mais em serviço, ninguém pode prever o tesouro de forças novas que lhe aparecerá no caminho.

Você encontrou imensas dificuldades no exercício das boas obras e anseia fugir delas, mas se você persistir um tanto mais na construção da beneficência, ninguém pode prever o triunfo que as suas horas recolherão, nas fontes vivas da caridade.

Você acredita que não pode tolerar o amigo importuno, o filho teimoso, o irmão inconsciente, a esposa inconstante ou o marido insensato, mas se você suportar um tanto mais a luta em família, ninguém pode prever a extensão do júbilo provindouro em seu ninho doméstico.

Você supõe que o azar é o seu clima e chora na bica do desespero, mas se você cultivar um tanto mais de fidelidade às próprias obrigações, ninguém pode prever a amplitude do seu êxito, no amanhã que vem perto.

Você experimenta enorme cansaço e não quer dar ouvidos ao companheiro de longa conversa, mas se você esticar um tanto mais o seu sacrifício, ninguém pode prever os prodígios da colheita de bênção que surgirão dos seus breves minutos de gentileza.

Observe que você mesmo para realizar isso ou aquilo, exige incessantemente dos semelhantes um tanto mais de bondade, um tanto mais de cooperação, um tanto mais de tempo, um tanto mais de carinho…

O gênio é a paciência que não se acaba.
É justo que você deseje um tanto mais de felicidade, mas para isso, é necessário que você ajude um tanto mais a felicidade dos outros.

Repare você as lições da vida e compreenderá que a vitória no bem é sempre trabalhar conforme o dever e servir um tanto mais
Fonte: ME