sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Pega Ladrão!

Justiça Divina - Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do livro O Céu e o Inferno (CI) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação - Leitura da Questão - Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 03-Não furtar)
Reunião pública de 27-1-61
CI – 1a Parte - Cap. VI – Item 24.

Em 2006, muito foi comentado sobre a mulher condenada a 4 anos de cadeia por roubar um pote de manteiga no valor de 3,20 em S.Paulo.
Isso dispara nossa indignação!
Tantos crimes habilmente formulados, onde milhões são desviados da merenda escolar, da saúde pública, dos cofres do Governo e ninguém nunca vai preso.
Ela roubou apenas um pote de manteiga !!!!
Eu não roubaria. Você certamente não o faria também.
Claro, nós estamos impregnados com o 8o. Mandamento:
-Não furtarás!
Nessa meditação, porém, Emmanuel nos adverte sobre possíveis furtos que cometemos e que não atentamos para a gravidade deles.
Furtamos esperanças e entusiasmos quando aqueles companheiros, dedicados ao bem, nos ouvem falar de nossas amarguras, de nosso desânimo, das decepções que vivenciamos e que, ao falar nelas, apenas reforçamos o poder do mal.
Mas nós devolveríamos qualquer moeda que alguém perdesse.
Roubamos o bem moral alheio quando levantamos aquele comentário infeliz, do qual não temos certeza e nem nos preocupamos em questionar ao próprio personagem sobre a veracidade, mas que não hesitamos repetir em surdina para os amigos. Assalto com mão armada pela calúnia e pela maledicência.
Contudo, nunca tomaríamos um imóvel, de alguém.
Ah, isso não!
Surripiamos a confiança dos outros quando traímos a palavra firmada em pequenos assuntos. Quando damos provas de que não se deve confiar em ninguém, quando argumentamos que a humanidade não é digna de confiança.
Entretanto, jamais levaríamos um objeto sequer da casa que nos recebe.
Assaltamos alegrias, harmonias e horas de paz quando destruímos, impiedosamente, a concórdia e o entendimento das pessoas. Quando “lançamos espalhando” nossas misérias interiores no ambiente que nos ouve, dividindo as pessoas presentes.
Mas ficaríamos estupefatos se fôssemos chamados de ladrões. Isso nunca! Calúnia e difamação com causa ganha!
Não furtarás.” - diz a Lei Divina.
É preciso, porém, não furtar nem os recursos do corpo, nem os bens da alma, pois que a consequência de todo furto é prevista na Lei.” (Emmanuel)
E você?
Seria capaz de roubar algo?

Fonte: EB - Postado por Inacio Queiroz



Sem comentários:

Enviar um comentário