quarta-feira, 17 de abril de 2013

Coluna / Turismo / Roteiro Chico Xavier


Nascido no seio de uma família humilde, em Pedro Leopoldo, no dia 02 de abril de 1910, era filho de João Cândido Xavier, um vendedor de bilhetes de loteria, e de Maria João de Deus, uma dona de casa católica.
Segundo biógrafos, a mediunidade de Chico teria se manifestado pela primeira vez aos quatro anos de idade, quando ele respondeu ao pai sobre ciências, durante conversa com uma senhora sobre gravidez. Ele dizia ver e ouvir os espíritos e conversava com eles. Inicia-se em sua vida, uma sequência de provações, sendo vítima de maus tratos por parte de uma madrinha com quem conviveu dos cinco aos sete anos de idade e ai por diante, sua vida não foi mais tranquila.

Merecedor de grandes homenagens, o Maior Brasileiro de Todos os Tempos disputou com Santos Dumont e Princesa Isabel, sendo eleito, pelo voto popular, com 74,4% dos votos.

Dando continuidade as homenagens ao grande homem e ao filho ilustre, a cidade de Pedro Leopoldo fundou o ROTEIRO CHICO XAVIER. Inicia-se pelo “Memorial do Luiz Gonzaga”, localizada na Rua São Sebastião, Centro. O memorial, foi fundado em 02 de abril de 2010. Contém 32 quadros óleo sobre tela, painéis alusivos às primeiras atividades mediúnicas do Chico no Centro Espirita Luiz Gonzaga, os companheiros da primeira hora, psicografias originais, livros raros. Primeiras edições autografadas etc.

“Memorial Chico Xavier – Açude do Capão”. Na beira deste açude, em 1931, Chico Xavier teve a experiência que o marcaria para sempre. Foi lá que ele viu e conversou, pela primeira com seu mentor espiritual, Emmanuel. Além disso, o local era refúgio do médium aos domingos. Lá ele passava horas lendo e refletindo. No lugar está sendo construído o Memorial Chico Xavier, ainda sem data prevista para inauguração. 

“Casa de Chico Xavier”, localizada à rua José Pedro da Silva, 67 – Centro. Foi a última residência de Chico Xavier, onde morou por 10 anos antes de se mudar para 
Casa onde Chico morou / Foto: turismo.ig.com.brCasa onde Chico morou / Foto: turismo.ig.com.brUberaba, em 1959. No dia 02 de abril de 2006, data em que o médium completaria 96 anos, foi adquirida por um dos instituidores da Fundação Cultural Chico Xavier e transformada em um espaço para visitação pública. A partir de 02 de janeiro de 2010, a Casa de Chico Xavier passou a pertencer ao Grupo Espirita Scheilla, de Pedro Leopoldo. Todas as obras psicografadas e muitas obras biográficas estão disponíveis no local, além de outros materiais inéditos. 

Existem outros pontos de homenagens a Chico Xavier, como a Praça de mesmo nome, a qual foi à primeira homenagem pública da cidade, inaugurada em 15 de novembro de 1980. Mais informações sobre os demais pontos do Roteiro Chico Xavier, pelo email diretoria@cluizgonzaga.com.br

Sem comentários:

Enviar um comentário