sábado, 3 de novembro de 2012

Túmulo Chico Xavier, um dos mais visitados em Uberaba

Túmulos mais visitados em Uberaba, MG, chamam atenção

Chico Xavier, taxista Alfeu e 'torre branca' estão entre os mais procurados.
Psicóloga diz que é preocupante ficar muito apegado às coisas materiais

Taxista foi espancado e morreu (Foto: Marcela Matarim/G1)
Taxista Alfeu foi brutalmente assassinado (Foto: Marcela Matarim/G1)
No cemitério São João Batista em Uberaba, no Triângulo Mineiro, muitas pessoas aproveitam o Dia de Finados não só para visitar o túmulo dos entes queridos, mas também para ir aos mausoléus famosos do local. De acordo com o diretor do Departamento de Cemitérios, Jamir Messias de Freitas, em primeiro lugar está o do médium Chico Xavier, seguido pelo do taxista Alfeu, que foi brutalmente assassinado, e depois de Maria Aparecida, onde o filho construiu uma torre para homenageá-la.
.
Segundo Jamir, o túmulo do taxista Alfeu Aparecido de Souza é o segundo mais visitado por causa da época e maneira que aconteceu o assassinato. “Ele faleceu em 1957, com 20 anos de idade, e naquela época o índice de violência era muito inferior, então foi um crime muito violento, que chocou a população. Dizem que o machucaram muito e, por isso, é uma história bastante conhecida na cidade”, contou.
.
Dos túmulos mais visitados, o de Alfeu é um dos mais simples do cemitério. “Nós até tentamos melhorar por conta da Prefeitura, mas a família dele não permite e rejeita qualquer mudança. .
.
Certamente porque ele era muito simples, então eles acham que o lugar tem que ser simples sempre”, afirmou. Ainda segundo Jamir, os visitantes gostam de pedir graças e agradecer por elas quando visitam o túmulo de Alfeu.
Filho construiu 'torre branca' em homenagem à mãe (Foto: Marcela Matarim/G1)
Filho construiu 'torre branca' em homenagem à mãe (Foto: Marcela Matarim/G1)
Outro ponto muito procurado e que é visto até mesmo do lado de fora do cemitério é conhecido como 'torre branca'. São quatro andares, piso em granito e vidros coloridos feitos manualmente. O local foi construído por um homem após a morte da mãe, Maria Aparecida. “Esse também é um ponto turístico do cemitério por causa do tamanho e grandeza do túmulo, que na verdade se chama torre. A história completa nós não sabemos, mas quando assumimos aqui, há oito anos, já estava igualzinho ao que é hoje, então eu tenho impressão que deve ter uns 20 anos que foi construído. A única coisa que nós permitimos é a pintura, que o filho faz todo ano. Não permitimos que aumente nada, até porque da maneira que foi feito, houve invasão de rua”, ressaltou Jamir.
.
O filho não mora em Uberaba, mas sempre visita o túmulo de Maria Aparecida. “Quando ele está na cidade vem quase que diariamente ver o túmulo da mãe. Na verdade eu tive muito pouco contato com ele, já conversamos algumas vezes, mas apenas o necessário. Não tenho noção de quanto vale aquele lugar, mas sei que tem gente que gasta mais de R$ 15 mil em um túmulo. Eu acho um exagero, mas tem que respeitar a ideia de cada um”, disse o diretor.
Kauê morreu vítima de anestesia aos cinco meses de idade (Foto: Marcela Matarim/G1)
Kauê morreu vítima de anestesia aos cinco meses de idade (Foto: Marcela Matarim/G1)
Já o mausoléu do bebê Kauê, que morreu vítima de anestesia aos cinco meses de idade, em 2004, não está entre os mais visitados, mas chama a atenção de quem vai ao cemitério por ser decorado com berço, cortinário, balões e fotos dele.
.
Como lidar com a perda?
De acordo com a psicóloga Vera Lúcia Dias, Mestre em Psicologia e Terapeuta do Luto, que aproveitou a data para ministrar palestras nos cemitérios de Uberaba, toda perda resulta em uma série de sentimentos e pensamentos que a pessoa tem que aprender a entender para poder conviver com eles e tocar a vida. As perdas provocam um processo chamado de luto. “O tempo faz um trabalho de nos ajudar a entender, até porque na vida nada é permanente. Tudo na nossa vida cumpre uma função em um determinado tempo e para ganharmos coisas novas a gente tem que perder coisas antigas e quando temos essa ótica fica mais fácil de viver”, enfatizou.
Fonte: GLobo.com G1

Sem comentários:

Enviar um comentário