sábado, 15 de setembro de 2012

Noticias sobre Chico Xavier

Espaço Livre - Chico Xavier e “O melhor brasileiro de todos os tempos” - André C. Massolini
Quarta-feira, estava assistindo ao progra-ma “O melhor brasileiro de todos os tempos”, transmitido pelo SBT e apresentado por nosso conterrâneo, Carlos Nascimento, e uma das personalidades apresentadas à votação era Chico Xavier.
Em um determinado momento, o programa divulgou a opinião de dois internautas. Uma das opiniões, a qual não saberei reproduzir “ipsis litteris”, dizia mais ou menos o seguinte: que Chico Xavier deturpava a Bíblia Sagrada e propagava as trevas.
Confesso que, mesmo sendo católico, senti-me ofendido com tal comentário. Não sou espírita e nem partilho da doutrina. Porém, as pessoas têm que aprender a olhar além dos dogmas, além das regras e além do que foi e é estipulado pelos homens e suas mais diversas “leis” – como se fossem ditadas pelo próprio Deus.
Num passado, inclusive até mesmo através deste mesmo espaço, já falei contra o espiritismo e, tempos depois, mais amadurecido e menos enrijecido por regras e dogmas, reconheci meu erro e pedi desculpas a quem havia ofendido. Temos que ter claro que uma coisa é não partilhar de uma doutrina, de uma religião, de uma filosofia etc, e outra coisa é se achar no direito de tecer ofensas. Posso não concordar com a doutrina, mas devo ser respeitoso com todos aqueles que dela partilham.
Ora, dizer que Chico Xavier deturpava a Bíblia Sagrada? Como pode isso? Não é a Bíblia que fala de amor ao próximo? O mandamento de Jesus não foi reduzido a “amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”? Ora, qualquer pessoa em sã consciência há de reconhecer que Chico Xavier fez de sua vida AMOR AO PRÓXIMO em seu estágio pleno! Dizer que Chico propagava as trevas? Que absurdo! Trevas, a meu entender, são as ofensas, as maledicências, as intrigas, as fofocas, o desrespeito e tantas outras maldades. Chico espalhou carinho, amor aos mais pobres (identificando-se com o próprio Jesus, que dizia identificar-se com os famintos, sedentos, doentes e marginalizados), compreensão, paz de espírito e tantas outras virtudes. Como alguém pode dizer que Chico espalhou as trevas? Por onde ele passava, uma luz de esperança se propagava!
Chico Xavier nunca ficou com um centavo da venda de seus milhares de livros (que renderam milhões de reais). Viveu de forma simples e, apesar de ter a saúde debilitada, não deixava de atender as pessoas e levar carinho, amor e esperança! Isso é luz! Muito diferente de alguns líderes cristãos que vendem bênçãos a fim de enriquecer-se e viver uma vida de luxo, em mansões construídas com o dinheiro do povo carente de palavras de fé. Usar do nome de Deus para conseguir benefícios financeiros, isso sim é treva! Enganar, mentir e vender bênção... isso sim é treva!
Sinto-me imensamente feliz por Chico ser brasileiro; sinto-me orgulhoso em saber que na Terra de Santa Cruz, um brasileiro soube viver, na prática, os ensinamentos do jovem de Nazaré. Não estou defendendo religiões, doutrinas e nem filosofias de vida! Estou apenas olhando por detrás de tudo isso e enxergando um ser humano maravilhoso, que me faz acreditar que o bem foi e sempre será muito superior ao mal! Que Deus nos conceda a graça de cruzarmos com muitos Chicos em nossa caminhada! Abraços de luz a todos que se dispõem a cultivá-la e propagá-la, independente de religião ou doutrinas.

Jornal Independente
Matéria da edição nº 836 do dia 14/09/2012

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Filme inspirado em obra de Chico Xavier tem pré-estreia em Uberaba

 
Filme “E a Vida Continua”, inspirado em livro com o mesmo título do médium Chico Xavier, foi apresentado pela primeira vez em Uberaba na  noite de quarta-feira (5), pelo fato de o médium ter vivido e morrido na cidade. A pré-estreia nacional é uma homenagem a Chico Xavier e foi exibida no Cinemais, no Shopping Uberaba, para 140 convidados da comunidade.
 
O filme teve custo de R$1,2 milhão, com investimento de quatro patrocinadores tidos como admiradores de Chico Xavier. O roteiro e a direção são de Paulo Figueiredo, com produção de Oceano Vieira Melo. O elenco foi montado com atores renomados da dramaturgia brasileira, como Lima Duarte, que faz o papel de um benfeitor espiritual, Amanda Acosta e Luiz Baccelli. A atriz Ana Rosa também participa.
 
De acordo com o produtor Oceano Melo, o livro “E a Vida Continua” foi psicografado em 1968 por Chico Xavier e “organizado pelo médico uberabense Elias Barbosa, falecido em 2011 e amigo de Chico. Este livro faz parte da série ‘A vida no Mundo Espiritual’, que tem 13 títulos psicografados entre 1944 e 1968. No conteúdo destes livros, o mentor André Luiz, devidamente autorizado pelo plano espiritual, trouxe informações que depois se confirmaram pela ciência”, afirma.
 
A maior parte das gravações aconteceu em hotel-fazenda na cidade de São Roque, para ambientar um balneário de Poços de Caldas, e também em Itapira, com cenas do plano espiritual. Uma pequena parte do filme foi produzida em Bragança Paulista.
 
A escolha do livro “E a Vida Continua” veio pelo conteúdo atual que ele apresenta, segundo Oceano Melo. “O livro mostra os problemas atuais da vida cotidiana e mostra a vida no plano espiritual. É uma história espiritual de perdão, de tolerância, de amor e tem cenas que o cinema nunca ousou fazer”, destaca.
 
O filme já foi adaptado duas vezes para a televisão em forma da novela: “A Viagem”, exibida na Tupi e Rede Globo. Nos próximos dias o filme será apresentado em São Paulo (10), Rio de Janeiro (11), Belo Horizonte (12) e Fortaleza (13). Em 14 de setembro começa a exibição em 100 salas de cinema.
Fonte: JM Online

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Filme 'E a Vida Continua' tem pré-estreia em Uberaba, MG

Longa metragem é baseado em um livro do médium Chico Xavier.
Filme conta com participação de Lima Duarte, Ana Rosa e Luiz Baccelli.


 

Uberaba, no Triângulo Mineiro, se prepara para mais uma pré-estreia de um filme baseado em uma obra psicografada pelo médium Chico Xavier, nesta quarta-feira (5). Trata-se do filme 'E a vida continua' baseado em um livro de 1968 ditado pelo espírito André Luiz ao médium, que será apresentado em primeira mão na cidade.
O evento será realizado no cinema de um shopping da cidade e vai contar com a presença dos produtores da obra. Em entrevista ao G1, o produtor do filme, Oceano Vieira de Melo, contou sobre a experiência na produção e também de onde surgiu o interesse em retratar o espiritismo nas telas do cinema.
Segundo o produtor, a escolha de transformar o livro em filme foi feita após pesquisas. O filme começou a ser feito em 2010 e foi gravado nas cidades de São Paulo, São Roque, Bragança Paulista e Itapira. "Eu sou pesquisador espírita e ao mesmo tempo sou ligado à indústria cinematográfica e nós escolhemos aquilo que fala mais do dia a dia. Como toda obra de Chico Xavier, esse é um filme que segue rigorosamente a proposta espírita de tolerância, amor ao semelhante e o perdão. Fala muito do dia a dia e por isso as pessoas se enxergam muito nele", explicou.
Oceano estará presente na pré-estreia, nessa quarta-feira (5), em Uberaba, mas os atores que participaram do filme, entre eles Lima Duarte, Ana Rosa, Luiz Bacelli e Amanda Costa, não irão comparecer ao evento. "O evento é em homenagem a Chico Xavier e como nós decidimos fazê-lo há pouco tempo não vai dar para os atores irem porque muitos estão no teatro e outros em novelas", contou.
A pré-estreia começa a partir das 20h30 e será aberta apenas para convidados. De acordo com o produtor, no próximo dia 10 a pré-estreia será em São Paulo, no dia 11 será no Rio de Janeiro, no dia 12 em Belo Horizonte e no dia 13 será em Fortaleza. O lançamento nacional de ‘E a Vida Continua’ será dia 14 de setembro e deve ocupar mais de 100 salas no dia da estreia, conforme o produtor.
Sinopse do filme
Quando o carro da jovem Evelina (Amanda Costa) quebra na estrada, ela não faz ideia de como seus caminhos serão profundamente alterados para sempre. Socorrida pelo gentil Ernesto (Luiz Baccelli), Evelina logo fica sabendo que tanto ele como ela estão indo exatamente para o mesmo hotel. Coincidência? Talvez, mas Ernesto não acredita em coincidências.
Imediatamente eles desenvolvem uma amizade tão sólida que persistirá quando ambos passam para o outro plano. Será ali, do outro lado da vida, que Evelina e Ernesto enfrentarão enormes dificuldades e desafios, onde não faltarão surpresas e surpreendentes revelações.
Fonte: G1 Triângulo Mineiro