terça-feira, 24 de julho de 2012

Viver em paz

Mantém-te em paz.
É provável que os outros te guerreiem, gratuitamente, hostilizando-te a maneira de viver; entretanto, podes prosseguir em teu roteiro, sem guerrear com ninguém.
Para isso, contudo, para que a tranquilidade banhe o pensamento, é necessário que a compaixão e a bondade estejam contigo.
Assume contigo mesmo o compromisso de evitar a irritação.
Junto com a serenidade, poderás analisar cada acontecimento e cada pessoa no lugar e na posição que lhes dizem respeito.
Observa, carinhosamente, os que te procuram no dia a dia...
Todos os que surgem, aflitos ou desesperados, coléricos ou irritados, trazem feridas ou ilusões. Prisioneiros da vaidade ou da ignorância, não souberam tolerar a luz da verdade e clamam irritadiços... Unge-te de piedade e penetra-lhes os recessos do ser, e verás em todos eles crianças espirituais que se sentem ofendidas e magoadas.
Uns acusam, outros choram.
Ajuda-os, portanto, enquanto podes.
Pacificando-lhes a alma, harmonizarás, ainda mais, a tua vida.
Aprendamos a compreender cada pesoa com o seu problema.
Recorda-te que a Natureza, sempre Divina em seus fundamentos, respeita a lei do equilibrio sempre.
Ainda mesmo quando os homens se mostram, desvairados, nos conflitos abertos, a Terra é sempre firme e o Sol brilha sempre.
Viver de qualquer geito, todo mundo vive; mas viver em paz consigo mesmo ainda é para poucos.
Seja um desses poucos!
(Emmanuel - Vinha de Luz- Psicografia: Chico Xavier).

Sem comentários:

Enviar um comentário